quinta-feira, janeiro 03, 2008

Sócrates volta a terra!

Na mensagem de Ano Novo, o Presidente da República fez um discurso oportuno, que na minha leitura se baseou na palavra MAS!
A verdade é que ele tocou em pontos basilares de uma sociedade moderna, como seja a educação, a saúde ou a Justiça! Disse que houve sinais positivos mas...

Trouxe à terra um Governo que talvez fruto das sondagens se teme que abrande o espírito reformista e se vire agora para as reformas populistas (2009 está à porta…)!

Da acção governativa na minha modesta opinião, mesmo sendo algumas reformas do Governo Socialista impopulares, estas são adequadas face aos problemas do presente e do futuro do País. O problema é que foram apresentadas de forma errónea aos portugueses.

Chega a haver momentos em que parece que apenas o Primeiro-ministro acredita nas reformas, uma vez que alguns dos seus ministros têm dificuldades em explicar o sentido das mesmas. E algumas delas têm muito sentido como veremos no futuro!

Parte do problema reside no facto de alguns ministros do executivo não serem a meu ver bons políticos (Ministro da Saúde e Ministra da Educação), daí a dificuldade em apresentar as suas reformas de uma forma equilibrada, simples e de fácil entendimento para o povo português.

Repare-se na diferença com que o Ministro das Finanças apresenta os seus programas, as suas reformas em relação aos mencionados ministros. Serão as reformas deste ministro menos impopulares que qualquer das reformas apresentadas pela Ministra da Educação ou o Ministro da Saúde?

Sinceramente não me parece, a diferença está na forma como são apresentadas...e isso também faz parte de um bom político e de um bom governo.

Feliz 2008!

4 comentários:

Anónimo disse...

É possivel que tenhas razão mas á coisas na vida e a saude é uma delas que não podem ser medidas em termos económicos pois a saude a educação não são negócios para dar lucro! Deve-se sim combater o desperdicio e isso não é cortar em tudo! Há coisas em que se devia cortar como nos ordenados milionários dos diretores e reformas com meia duzia de anos de serviço
Isto só para dar dois exemplos.
feliz ano novo
António Cardoso

al cardoso disse...

Tambem gostei do discurso do Presidente, embora estaja convicto de que o autismo do (des)governo vai continuar!

Ja do que nao gostei mas mesmo nada foi da noticia do "O Interior", se acaso9 nao leu siga o link do meu ultimo "post" no "Aqui d'Algodres"!

Um abraco de amizade.

quintadocochel disse...

O PR como chefe máximo deste país tem de estar atento às reformas do governo, sendo certo que nem todas são de fácil consenso. Concordo que era necessário fazer algo, pois o país degrada-se a cada dia que passa, contudo, o que mais me custa em entender é que quando há indícios de má gestão governamental ou empresarial, nunca ninguém é apontado como responsável e muito menos penalizado. Em minha opinião, parte da crise que atravessamos desse-se à nítida falta de bons políticos, que se vai reflectir em maus ministros e secretários!
Sucessivamente os políticos deste país não souberam gerir os orçamentos e sobretudo aproveitar os milhões da UE. Qual é a economia que vai em frente se se paga para não produzir? Actualmente vivemos num país de fachada em que se passa para o exterior a ideia de um novo rico e cada vez estamos mais pobres!

al cardoso disse...

Caro Alex:

Va ao http://www.ointerior.pt seccao: No Fio da Navalha, e um pequeno artigo mas diz muito!

Recomentando o amigo da Quinta do Cochel, so acrescento; o que este pais necessita, nao sao politicos sao estadistas!

Um abraco a ambos nao esquecendo o meu mano!