terça-feira, novembro 28, 2006

Para quando a globalização relgiosa?


Vivemos numa era dita moderna, na qual ainda existem muitos conceitos deveras primitivos e que nos deveriam encher de vergonha como parte integrante da sociedade. A forma de encarar a religião é na minha opinião um desses conceitos.Todas as religiões tentaram e continuam a tentar adquirir ganhos ideológicos, com base em pequenos episódios factuais, adulterando por completo toda a escala de valores que estão na base da sua origem. São constantes as tentativas de atropelamento de umas religiões ás outras ( ou é o Papa Bento XVI que "ataca" os seguidores de Maomé e vice-versa, ou assistimos ao ataque a igrejas cristãs por parte dos muçulmanos e a ataques a mesquita por parte dos cristãos, etc...).
Pior do que este combate estupidamente doentio, é a existência de evidências que ainda hoje também acabam por não diferenciar a religião dita "moderna"- cristianismo, e a religião dita do submundo- islamismo. Essas semelhanças dizem respeito, por exemplo á recusa em aceitar a contracepção, o celibato, e muitos outros temas! Eu como cristão interessar-me-ía muito mais ver discutidas essas ideias, do que ver o representante máximo da minha religião a atacar outras religiões pois isso nada traz de benéfico para nós, aumentando sim, o ódio desmedido por parte de alguns, que aproveitando-se da modificação da base do islamismo, usam essas mesmas "armas" para ganhar credibilidade junto da comunidade muçulmana de alguns países, aumentando assim a sua expressão ideológica na comunidade dos mesmos.
Será que um dia a comunidade mundial poderá viver um dia em harmonia religiosa, ou seja, num mundo em que ao vermos um muçulmano, num país ocidental,não olhemos para ele com desconfiança, num mundo onde um cristão poderá passear livremente por um país islâmico, sem que este não seja também olhado com desconfiança por parte dos nativos? Eu acredito que sim, mas até lá, este clima de Guerra Fria vai persistir ainda durante muitos anos, sobretudo enquanto os responsaveis hierarquimamente mais importantes de todas as religiões não se esquecerem que ao atirar pedras para o outro lado, estão a aumentar o número de pedras com que poderão vir a ser atingidos no futuro!

2 comentários:

Hugo Sousa disse...

Tou de mão quente...Depois de comentar sobre a pena de morte, agora chegou a vez da religião. Começo com 2 pequenos reparos Sr Lote:
celibato e não "silibato" interessar-me-ia e não "intereçar-me-ía". Isto porque julgo que espaços abertos como os blogs sao espaços de discussão mas também de aprendizagem ;)
Concordo que todas as religiões, não apenas cristianismo e islamismo deveriam seguir os tempos que correm e modernizar... O cristianismo por exemplo; não irá ganhar mais fieis, mas sim perdê-lo s com a sua intransigência quanto a matérias como métodos contraceptivos, celibato. Porque não podem os padres casar? Acho que seriam até um bom exemplo para as familias que fazem parte das suas paróquias.

E pronto, é o que tenho a dizer... Isto vindo de uma pessoa que pouco ou nada acredita em seres transcendentes e seres superiores...

Se houvesse um Deus, que nos quisesse bem, haveria por esse mundo tanta maldade, e tanta hipocrisia?
Será que não teríamos já sido castigados com 60 dias de tempestades como em " A arca de Noé"... Sim, porque eu aprendi que Noé meteu 2 animais de cada espécie para castigar todos os outros pelos seus pecados... Ora... Agora pergunto como biologo: Não haveria problemas de consanguinidade? hehehehe. Elefantes vesgos, leoes pernetas(creio haver alguns la pos lados da 2.ª circular), e por ai adiante?

Alexandre Lote disse...

Obrigado pelos comentários. Vou já alterar os 2 erros detectados. O primeiro foi pura ignorância, o segundo foi pura distracção! Enfim...nada diz teria acontecido com o corrector do word (:-)