domingo, janeiro 14, 2007

EU VOU VOTAR SIM


Pois bem hoje venho lançar no blog a discussão do mês que será certamente o referendo do aborto. A pergunta consiste no seguinte:
«Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras 10 semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?»
Pois bem, eu digo inequivocamente SIM CONCORDO.
Concordo porque:
- Hoje em dia os abortos clandestinos são uma das principais causas de morte e porque são na maioria das vezes geradores de graves problemas para a saúde das mulheres em todo o mundo, sendo para mim um problema de Saúde Pública.
- Não concordo que uma mulher que se vê perante uma situação em que não tem qualquer possibilidade de sustentar uma criança, seja obrigada a fazê-lo mesmo sabendo que jamais conseguirá sustentar aquela criança sobretudo do ponto de vista maternal.
- Considero o prazo de 10 semanas razoável para que a mulher possa saber se de facto tem ou não possibilidade de dar ao recém-nascido as mínimas condições para o bem-estar dele e dela própria enquanto mãe.
- Acredito que as mulheres portuguesas atingiram um certo grau de maturidade e consciência que certamente as fará ver que o recurso ao aborto será sempre uma excepção e nunca uma regra.
- Despenalizando até ás 10 semanas tenho a certeza que muitas mulheres que hoje recorrem aos abortos clandestinos, alterarão a sua vontade de abortar seja clandestinamente ou legalmente. Digo isto porque, a despenalização permitirá ás mulheres portuguesas dirigirem-se aos médicos de forma muito mais aberta, o que facilita a este último, a explicação das consequências que o aborto provoca na mulher, assim como possibilitará que o médico possa exercer o seu papel de "psicólogo", tentando elucidar a doente sobre qual a melhor opção a tomar.
Estas são as razões porque vou votar SIM.

No entanto quero dizer que, não concordo de todo com a pergunta. Digo isto porque apaga completamente o papel do homem. Na concepção de todos os seres humanos, é necessária a contribuição de um homem e de uma mulher, pelo que numa decisão em que está em causa algo que diz respeito a ambos os sexos, não percebo o porquê de um dos lados não ter qualquer poder decisório nessa situação.
Gostava também de dizer que sou Cristão e que fico perplexo, quando vejo que se está a tentar como que, homogeneizar os votantes de cada uma das opções da seguinte forma:
Os que votam sim, são ateus e de esquerda, os que votam não, são de direita e cristãos. Sinceramente temo que este tipo de campanha irá aumentar de ambos os lados, pelo que receio que se perca a clareza do debate ideológico passando-se á tentativa do atropelamento sem escrúpulos de liberdade de opinião de cada cidadão.

P.S.: Vou lançar o desafio a todos os visitantes de realizarmos uma sondagem quanto ao referendo ao aborto. Basta enviarem uma mensagem a dizer sim ou não, para a caixa de diálogo que está á direita que eu depois faço a contagem e publico a sondagem no dia do referendo.
Cumprimentos Alexandre Lote

9 comentários:

al cardoso disse...

Esta no seu direito e eu respeito.

No entanto se estivesse ai e vota-se talvez vota-se Nao!

Um abraco fornense.

Fernando disse...

Um tema sempre polémico, mas bem abordado. resumiste algumas das ideias que me irão, támbém, fazer votar sim. Mas continuo (mesmo depois de ler explicações crediveis) a achar que 10 semanas é talvez um prazo demasiado alargado para se tomar tal decisão.
Abraço.

Alexandre Lote disse...

inuo a dizer que 10 semanas é um prazo razoável. Aliás nos outros países a nivel Europeu são 12 semanas. Cumprimentos, Alexandre Lote

Luis Almeida Pina disse...

Xandinho, gostei do que escreveu, e digo, eu voto SIM, temos de deixar de ser hipócritas e falsos moralistas, temos sim de defender a saúde das Mulheres.
Pergunto, alguém dos que votam não sabem porque votam NÃO?
Um grande abraço

al cardoso disse...

E porque 10 semanas e, nao 10 semanas e dois dias???

Pelo sim pelo nao, nem sei que lhe diga!

Um mabraco fornense.

al cardoso disse...

Queria dizer "abraco"!

Alexandre Lote disse...

Amigo Al Cardoso compreendo a sua questão, mas na minha o prazo de 10 semanas é um prazo aceitável e o facto de nao ser 10 semanas e 2 dias é exactamente a mesma de numa auto-estrada a velocidade permitida ser no max 120 km/h e nao 122 km/h, ou seja é necessário impor limites, e este das 10 semanas parece-me muito razoável.
Abraço amigo

Alexandre Lote disse...

como ja deve ter reparado no meu comentario queria dizer na minha opiniao.
Abraço

Hannah disse...

Simplesmente SIM!