segunda-feira, abril 23, 2007

Morreu Boris Ieltsin - O pai do fim do comunismo na Presidência da Rússia!


Boris Ieltsin morreu aos 76 anos de idade vítima de "uma paragem cardíaca brusca" noticiou hoje o Kremlin.

Boris Ieltsin foi o Primeiro Presidente da Rússia democraticamente eleito em 1991, tendo sucedido a Mikail Gorbachov. Ieltsin foi o grande responsável pelo viragem operada na Rússia face ao Comunismo. Ficará para sempre recordado com alguém que deu mais autonomia a todas as repúblicas federadas, e por ter alterado por completo o regime económico do País, transformando a economia numa Economia de Mercado.

Ficará também recordado como um Presidente com poucos problemas em relação á sua imagem face ao Mundo, uma vez que são inúmeras as vezes em que foi possível visualizar Ieltsin a dançar, beber, divertir-se, mostrando ao Mundo que para além do Presidente da Rússia, era igual a todos os outros homens, ou seja um simples mortal.

Imortal será a imagem de felicidade que ele aparentava nas mais variadas aparições públicas, pelo que aqui fica a minha homenagem!

4 comentários:

al cardoso disse...

Temos que homenagea-lo pela coragem de mudanca, iniciada pelo antecessor.

Um abraco do d'Algodres.

Daniel Pinto disse...

Bem Xande, ele de vez em quando exagerava e aparecia em figuras menos próprias para uma figura de estado. Não raras vezes foi captado em imagens televisivas completamente embriagados e com comportamentos um pouco desajustados. Abraço

Daniel Pinto disse...

Isto já para não falar das suas políticas q empobreceram muitos eenriqueceram os "amigos do regime"... casos de Abramovich.

Alexandre Lote disse...

Na Rússia tal como em todos os países tal como Portugal haverá sempre pessoas que enriquecem a favor do regime. No entanto, a minha opinião é de que defacto a Rússia melhorou com este homem no poder, quer em termos democráticos quer em termos económicos.

Para já não falar das vantagens em termos de liberdade que ele tal como o seu antecessor trouxeram para os russos...pena que Puttin esteja a destruir essa mesmo direito - a liberdade!

1 abraço